domingo, 1 de outubro de 2017

Hipocrisia dos sujos

A hipocrisia de uma balança justa
Onde o peso atordoa sobre os já abatidos
Teus olhos vendados deixaram a imparcialidade
E na mão direita a espada é cravada sobre os fracos

Deusa da justiça e a farsa dos sujos
Abra teus olhos e pare com tantos erros
Não há balança justa no trono de egoístas
Jamais haverá justiça na hipócrita balança de ouro

O peso de uma balança injusta
Espada quente que corta os já abatidos
Mão direita e o ferro cravado nos fracos
Olhos vendados, o direito pela vida esquecido

Uma caneta dourada, uma ponta de diamante
Te joga em uma terra ainda desconhecida
Uma toga negra, um rosto sem semblante
Pra condenar e enlouquecer uma vida esquecida

Deusa da justiça e a hipocrisia dos sujos
Abra teus olhos e pare com tantos erros
Não há uma balança justa no trono dos egoístas
Justiça hipócrita, balança pesando o bom ouro

Ass, Billy Bicudo 77